domingo, 3 de dezembro de 2017

Surto de bombeiro reabre discussão sobre tratamento psicológico aos profissionais de segurança pública

Hoje pela manhã publicamos uma matéria envolvendo um bombeiro militar que havia pegado uma viatura dentro do 8º GBM de Ceilândia e em alta velocidade se dirigiu à Esplanada dos Ministérios e ao Congresso Nacional.

O título da matéria causou espanto e críticas de todos os lados, porém, os fatos em si mostraram que a intenção do que poderia se transformar num possível atentado sem precedentes na história da capital do país foi interceptado por policiais militares das unidades especializadas da ROTAM e PATAMO, isso é fato.

Passado o susto, um tema volta à realidade que é o tratamento psicológico dispensado aos profissionais de segurança pública que lidam no dia-a-dia com inúmeras situações, principalmente PMs e Bombeiros, que vão de assassinatos cruéis a acidentes automobilísticos com vítimas dilaceradas, passando pela doença dentro de sua própria família e sem perspectiva de tratamento.

Há muito se tem cobrado das autoridades e gestores uma responsabilidade no tratamento médico, psicológico e psiquiátrico aos profissionais de segurança, em especial os bombeiros e policiais militares. No entanto, a reciprocidade não tem sido levada a sério e estamos vivendo diante de uma doença crônica generalizada nas corporações. É inadmissível que a sociedade esteja à mercê de competentes profissionais (isso não resta dúvidas) que a tratam com zelo, mas que não são tratados da mesma forma. Muitos estão trabalhando no ápice de seu limite, endividados, doentes e sem tratamento e acompanhamento médico.

Já se observa nas redes sociais pronunciamentos de determinadas autoridades agora que o pior foi evitado. Essas mesmas autoridades que se dizem solidárias aos problemas são as mesmas que sabem de uma realidade gritante e existente, mas se omitem sabe-se lá por qual razão. Estamos e somos solidários ao bombeiro envolvido na situação e desejamos que ele tenha o melhor atendimento possível para sua enfermidade com todo respeito e dignidade que lhe é de direito.

O surto do bombeiro militar é só a ponta do iceberg e foi uma demonstração do que vem acontecendo no seio das casernas e as consequências que poderiam ter advindo de seu ato momentâneo. Vidas, além da dele próprio, poderiam ter sido ceifadas e hoje famílias estariam chorando e completamente despedaçadas, destroçadas, destruídas. Sem dúvidas, um crédito que seria colocado na conta dos governantes e gestores.

Felizmente, no contexto final tudo terminou bem para todos. Esperamos que esse alerta faça com que os responsáveis diretos pelo Estado acordem e reveja seus conceitos políticos, dando prioridade àquilo que é prioridade. Concito também que "Necessário se faz consultar psicólogos e psiquiatras a fim de avaliar frases proferidas e atos cometidos por alguém em surto psicótico". As causas da ação caberão aos especialistas em comportamento humano definirem ou diagnosticarem.

Da redação,


Por Poliglota...

Surto de bombeiro é interceptado pela PM de Brasília

Bombeiro militar surtou, furtou um caminhão da corporação na Ceilândia (8º GBM) e deslocava-se para o Congresso Nacional com o objetivo de praticar um ato terrorista sem precedentes na história de Brasília


Um atentado sem precedentes na história da capital do país foi interceptado por policiais militares das unidades especializadas da ROTAM e PATAMO na madrugada desse domingo.

Um bombeiro militar, sob ação de um ato psicótico, adentrou o quartel da corporação na Ceilândia e furtou uma viatura tipo caminhão com capacidade para 18 mil litros e se deslocou em alta velocidade pela estrutural em direção ao centro da capital com o objetivo de jogar o veículo contra o Congresso Nacional.

Na esplanada estava acontecendo um show aberto ao público e temendo um imenso desastre iminente que poderia vir a acontecer semelhante aos vistos pela TV em países da Europa, guarnições da ROTAM e PATAMO saíram em perseguição à viatura na tentativa de pará-la a qualquer custo. Várias técnicas foram empregadas na tentativa, porém ineficazes diante do tamanho da viatura do corpo de bombeiros.

Sem obter êxito em seu intento e com a viatura já na descida do eixo monumental em direção à esplanada dos ministérios, os policiais da viatura ROTAM COMANDO ALFA, Tenente Marçal, CB Levi, SGT Luciomar e CB Da Costa, com alta técnica e perícia colocando em risco as próprias vidas, começaram a efetuar disparos precisos, primeiramente nos pneus dianteiros e em seguida nos traseiros sabendo que a perda da estabilidade traseira o faria rodar no local mais adequado e seguro.



Na altura do bloco C da esplanada, finalmente a viatura perdeu o controle e seu condutor foi obrigado a pará-la. Imediatamente o mesmo foi imobilizado e conduzido à delegacia para as providências de rotina. O nome do militar não foi divulgado, porém sabe-se que deverá ser recolhido ao presídio militar da Papuda.

Participaram da operação os seguintes prefixos da ROTAM e PATAMO:

ALFA 01
⚡SGT ASSIS GOMES
⚡SGT O. SALES
⚡CB PEIXOTO
⚡CB VINÍCIUS SANTOS

ALFA 02
⚡SGT EDISON DA SILVA
⚡CB NASCIMENTO FILHO
⚡CB CALVIS LOPES
⚡CB SIDNEY CHAVES

ALFA 03
⚡CB MAYCON
⚡CB DIAS
⚡SD ARTHUR COELHO

ALFA 04
⚡SGT SIMÃO
⚡CB IURI
⚡SGT ALBERTO SOUZA
⚡CB R. PIRES

PATAMO ALFA
⚡Ten Machado
⚡Cb Joaci
⚡Cb E Silva
⚡Sd Bruxel

GRIFO 01
⚡Sgt Paraguassu
⚡Cb Bueno
⚡Cb Dorneles
⚡Do Valle

Da redação,

Por Poliglota...

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Bolsonaro e Fraga se reunirão com policiais e bombeiros dia 13 de dezembro no COPOM



Depois de muita negociação para encontrar uma data adequada na concorrida agenda do pré-candidato a presidência Jair Bolsonaro, o deputado federal Alberto Fraga (DEM-DF), presidente da Frente Parlamentar de Segurança Pública e pré-candidato ao governo do Distrito Federal conseguiu marcar um encontro com policiais e bombeiros para o próximo dia 13 de dezembro, ás 10:00 horas, no Clube dos Oficiais da Polícia Militar.

Esse evento vinha sendo articulado há bastante tempo, porém a vasta agenda de Bolsonaro não permitiu uma data anterior a essa. O presidenciável tem uma grande identificação nacional com policiais e bombeiros e já declarou seu apoio a Fraga ao governo do DF.

Na reunião deverá ser discutido os projetos para a segurança pública num possível governo Bolsonaro, bem como a apresentação das necessidades das classes militares de Brasília. A expectativa é que um grande número de policiais e bombeiros compareça e declare o apoio à candidatura de Jair Bolsonaro a presidência da república.

“Vínhamos costurando essa reunião há algum tempo, mas por questão de agenda de Bolsonaro não conseguimos fazer antes. Será de suma importância a presença máxima de todos já que ele tem um carisma e identificação muito grande em nosso meio. Temos certeza de que dificilmente Bolsonaro deixará de ser nosso próximo presidente, valorizando a classe policial brasileira”, afirmou Fraga.

Da redação,

Por Poliglota...

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

PM salva homem de perder transplante de coração por causa do trânsito

Morador de Sobradinho ficou preso no congestionamento da BR-020 até ser socorrido por uma viatura da corporação, que o levou ao hospital

Um morador de Sobradinho de 65 anos por muito pouco não perdeu a chance de receber um novo coração. Na fila de transplante há dois anos, ele recebeu uma ligação do Instituto de Cardiologia do DF (ICDF) informando que poderia fazer a cirurgia nesta quarta-feira (29/11), desde que chegasse à unidade até as 7h. O telefonema foi realizado às 6h. Porém, em função do congestionamento na via que liga a cidade ao hospital, percebeu que não chegaria a tempo.

A mulher dele acionou a Polícia Militar e o casal foi resgatado por uma viatura da corporação e conseguiu chegar no horário determinado. Segundo o ICDF, o paciente entrou no centro cirúrgico por volta das 11h30.

MAIS SOBRE O ASSUNTO


O hospital informou ser normal que as pessoas na fila de um transplante sejam acionadas a qualquer hora do dia ou da noite, já que não há previsão de quando um coração estará disponível. Caso o doente da vez não possa receber o órgão, o seguinte da fila é acionado.
O sargento Valdireno atuou na ocorrência e contou ao Metrópolesque a mulher do paciente chamou um táxi logo após o contato do hospital. Ao chegar na BR-020, entretanto, o motorista viu que não daria tempo de chegar no horário previsto. Desesperada, ela ligou para o 190 e pediu ajuda.

“Pisa fundo”

“Ficamos muito sensibilizados. Tentamos acionar um helicóptero, mas a logística poderia demorar ainda mais. Então, coloquei o casal na viatura e falei para o meu parceiro ligar a sirene e pisar fundo no acelerador. Chegamos em 15 minutos”, disse.

O militar lembrou que o homem até parecia calmo diante do problema. “Mas a mulher dele estava em pânico. Eu falei para ela ter fé em Deus que tudo daria certo”, completou.


Fonte: Metropoles.com

MP denuncia ex-diretor de Finanças da PMDF pela prática de 10 crimes de concussão e associação criminosa

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) denunciou o ex-diretor do Departamento de Logística e Finanças da Polícia Militar do DF coronel Francisco Eronildo Feitosa e os empresários Rogério Gomes Amador e Clayton Gonçalves Sperandio pelos crimes de associação criminosa, do artigo 288 do Código Penal, e concussão, previsto no artigo 305 do Código Penal Brasileiro, por 10 vezes. 

Alessandro Salgueiro vai responder por concussão praticada uma vez. A ação foi ajuizada nesta terça-feira (28/11), pela 2ª Promotoria de Justiça Militar e pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), no âmbito da Operação Mamon. 

O trabalho do Ministério Público apontou a existência de esquema criminoso de cobrança de propina no departamento responsável pelos contratos da PMDF. Segundo os promotores de Justiça, a investigação comprovou que prestadores de serviços de manutenção de viaturas à PMDF eram constrangidos a pagar vantagens para receber os valores devidos pelos serviços prestados. Essas condutas caracterizam, de acordo com a denúncia, crimes de concussão e associação criminosa. 

O coronel Feitosa responderá perante a Auditoria Militar do Distrito Federal.  Já o processo referente aos civis envolvidos no esquema tramitará na Vara Criminal e do Tribunal do Júri de Águas Claras/DF. As investigações continuam em relação a outras empresas que prestam serviços à PMDF e cujos contratos eram de responsabilidade do Departamento de Logística e Finanças da PMDF. De acordo com as apurações, a cobrança de propina variava entre 10% a 15% do valor a ser pago pela Polícia Militar.


Fonte: CB Poder

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Saúde na PMDF: Melhorias a caminho no atendimento médico


O Departamento de Saúde da Polícia Militar, dirigido pelo Coronel Rogério Brito de Miranda, divulgou uma boa notícia a todos os policiais e dependentes que utilizam o sistema de saúde da corporação.

Segundo o Major Thiago, um Termo de Conduta para a contratação de uma Organização Social Civil e sem fins lucrativos já se encontra disponibilizada para adesão dos interessados. O tempo para implantação dependerá da adesão e dos procedimentos legais para a assinatura do contrato.



Pelo projeto, o Centro Médico da PM deverá dispor de um quadro de atendimento para 300 usuários por dia nas especialidades de Clínica Médica, Ortopedia e Pediatria. O paciente poderá ficar sob acompanhamento por até 24 horas para diagnósticos e caso necessite dar continuidade no tratamento deverá ser encaminhado a um dos hospitais da rede credenciada.

Da redação com informações do DSAP


Por Poliglota...

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Fórum privilegiado está próximo do fim

CCJ da Câmara dá aval para proposta que prevê fim do foro privilegiado

Texto ainda precisa passar por comissão especial e pelo plenário da Casa. Se virar lei, deputados e ministros de governo, por exemplo, perderiam prerrogativa de só serem julgados em instâncias superiores.

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprovou em sessão nesta quarta-feira (22) uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que que prevê o fim do chamado foro privilegiado em casos de crimes comuns.

Na prática, a PEC acaba com o direito de autoridades, como ministros, deputados e senadores responderem a ações penais em instâncias superiores. A proposta mantém o foro privilegiado apenas para os cargos de presidentes da República, da Câmara, do Senado e do Supremo Tribunal Federal (STF).

A emenda constitucional já foi aprovada em dois turnos pelo Senado. O texto ainda terá que ser analisado por uma comissão especial, a ser criada exclusivamente para apreciar a PEC, e submetido a mais dois turnos de votação no plenário da Câmara com os votos de pelo menos 308 dos 513 deputados.

Com a leitura do parecer na manhã desta quarta, os integrantes da comissão não tiveram direito ao prazo regimental de duas semanas para analisar a proposta. Isso porque, segundo o presidente da CCJ, deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), o prazo de análise já havia sido concedido.

Comissão da Câmara aprova PEC que restringe foro privilegiado

Sessão

A sessão da CCJ começou com a leitura do relatório do deputado Efraim Filho (DEM-PB), favorável ao fim do foro privilegiado.

Ao ler seu parecer, o deputado afirmou que o fim do “foro privilegiado” afastará não apenas a ideia de blindagem de certas autoridades, especialmente em casos de corrupção, mas resgatará o princípio republicano de que todos são iguais perante a lei”.

Em seguida, já na etapa da discussão do relátorio, o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) alertou que o fim do foro pode beneficiar alguns investigados ao remeter os casos para a primeira instância. Ele citou os exemplos do casal Anthony e Rosinha Garotinho e de Sérgio Cabral, todos ex-governadores do Rio de Janeiro. Para Alencar, eles têm “influência imensa”junto às esferas jurídicas do estado.

O deputado Betinho Gomes (PSDB-PE) declarou que, ao longo dos anos, houve uma utilização desmedida do foro privilegiado, e que essa “deformação grave” passou a ser confundida com proteção e impunidade.

Fonte: G1-DF

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

De sunga a polêmicas: fotos mostram que afinidade entre Bolsonaro e Fraga é antiga


Pré-candidato ao governo do Distrito Federal, o deputado federal Alberto Fraga (DEM) pretende usar como um dos argumentos de sua campanha a proximidade com um personagem político que hoje divide o país: Jair Bolsonaro.

Fraga confia que suas chances de concorrer a uma vaga na chapa majoritária, seja para o GDF ou para o Senado, aumentam muito se ele tiver em seu palanque o pré-candidato à Presidência da República mais polêmico do Brasil. “Além de uma grande amizade, temos muitas bandeiras em comum. Somos linha dura”, diz Fraga.

Os dois se conheceram em 1982, na Escola de Educação Física do Exército, na Urca, Rio de Janeiro (veja galeria de fotos da época). Fraga tinha 25 anos e era primeiro-tenente da PM. Bolsonaro, 26, era primeiro-tenente do Exército. Eles estudaram juntos durante um ano, submetidos a um treinamento rigoroso, com carga horária igual à de faculdades regulares, mas cujo currículo estava compactado em 12 meses.


Frequentaram a Escola de Educação Física do Exército Reprodução
Eles estudaram juntos durante um ano Reprodução
Entre as especialidades de Bolsonaro, estava o lançamento de granada com precisão Reprodução

Os dois se conheceram em 1982 Reprodução

MAIS SOBRE O ASSUNTO




Fraga conta que Bolsonaro foi o primeiro colocado de duas turmas que, juntas, somavam 46 alunos. “Ele era um pentatleta muito conceituado nas Forças Armadas”, lembra o colega. Entre as especialidades do deputado federal pelo PSC, estavam o lançamento de granada com precisão, a corrida de 10 km e o salto em altura.

Após o curso, os dois militares se afastaram e vieram a se reencontrar em 1994, quando Bolsonaro se elegeu deputado federal. Um ano depois, Fraga assumia o cargo de assessor parlamentar da PM do Distrito Federal. Em 1998, passou a circular no Congresso como deputado.

Com os anos de convivência, os dois militares se aproximaram em vários temas polêmicos. Ambos são contra o desarmamento, a favor da redução penal e do endurecimento das penas para presos.

Assim como Bolsonaro, Fraga também se insurgiu contra o Escola sem Homofobia, que acabou taxado de “Kit Gay”. O projeto consistia na distribuição de material didático para professores e alunos do ensino médio que abordava questões relacionadas à sexualidade, como a homossexualidade, a transexualidade e a bissexualidade.

Então, para saber o que pensa Fraga, o deputado mais votado do DF em 2014 e, agora, pré-candidato ao Buriti, observe a trajetória de Bolsonaro.

Fonte: Metropoles.com

Ex-PM que vendia balinhas em ônibus em Brazlândia é reintegrado aos quadros da corporação no DF e vai continuar fazendo seu trabalho

O dia 18 no programa da Rádio Comunitária Livre FM, apresentado pelo subtenente da Polícia Militar João Hermeto, ex-administrador da Candangolândia foi carregado de emoções.

O programa trouxe a história do Cabo Marivandro, reformado da corporação há 13 anos atrás e desde junho do ano passado reintegrado novamente aos quadros da instituição, depois de muita luta e uma peregrinação de 142 idas ao comando geral da PM.

Segundo Marivandro, na época de sua exclusão as coisas dentro da corporação eram muito difíceis. Os códigos e regulamentos eram aplicados ao pé da letra sem dó e piedade. Qualquer deslize, por menor que fosse, era punido com rigor.

Nesse período Marivandro teve uma decadência muito grande. Se envolveu com o alcoolismo e isso passou a interferir diretamente no seu dia-a-dia como policial. Os atrasos e as faltas ao serviço acabaram por lhe custar punições uma atrás da outra, culminando com seu indiciamento e julgamento num Conselho de Disciplina (colegiado que decide pela permanência ou não da Praça na corporação), que optou pelo desligamento do mesmo das fileiras da corporação.

O fato caiu como uma bomba para Marivandro. As consequências do vício o levaram não só a perder o trabalho, mas também a própria família. Amigos o abandonaram e o que antes era pra ser um sonho de ascensão na carreira se transformou num enorme pesadelo. Sem chão e sem rumo, o agora ex-policial procurou ajuda psicológica e espiritual, caminhos que lhe restaram diante do quadro.

Acolhido por uma instituição beneficente (Comunidade Terapêutica Só Por Hoje) que trata dependentes químicos, Marivandro ao mesmo tempo em que se tratava retribuía o gesto vendendo “melzinhos e balinhas” dentro dos ônibus que circulavam dentro e para fora de Brazlândia como forma de sustento seu e de sua família. Em suas mãos carregava um par de coturno e contava sua história. Dizia aos passageiros “hoje vocês me veem carregando esse coturno nas mãos, mas amanhã, em Nome de Jesus, o verão novamente calçados nos meus pés, pois Deus é justiça”.

O tempo foi passando e Marivandro se converteu. O trabalho de caridade que fazia dentro dos ônibus para ajudar a instituição beneficente o transformou numa pessoa muito conhecida dentro da cidade. Brazlândia em peso reconhece a luta do “PM das balinhas”, como era conhecido.

Desejo de continuar o trabalho

Marivandro tinha um sonho, que ontem se transformou em realidade ao vivo: Continuar seu trabalho de caridade vendendo as balinhas dentro dos ônibus. Ao ser reintegrado às fileiras da corporação, as exigências foram de que essa atividade não poderia mais acontecer, sob risco de infringir os regulamentos e o pudonor da classe. Era uma barreira muito grande a ser ultrapassada pelo Cabo. A gratidão pela recuperação de sua vida dependeu exclusivamente da misericórdia de Deus e do acolhimento da instituição de caridade. Ele precisava dar prosseguimento para ajudar a tantas outras pessoas, assim como foi ajudado.

Os argumentos, do agora novamente policial Cabo Marivandro, não foram suficientes para convencer o Departamento de Pessoal da corporação. Mas, ao vivo, cobramos uma posição do Comandante Geral da Polícia Militar, coronel Nunes, que com toda sua autoridade, sapiência e espírito humanitário que sempre demonstrou, assumiu para si a responsabilidade de decisão e autorizou Marivandro a continuar seu trabalho, desde que em suas horas de folga e sem a utilização da farda.

O resto, não precisamos comentar.

Da redação,

Por Poliglota...

terça-feira, 21 de novembro de 2017

ONDE VAMOS PARAR? Arma de USO RESTRITO roubada, veículo roubado e ainda atirou contra os policiais militares... Mas foi solto na Audiência de Custódia

Realmente a população está refém da criminalidade. A inversão de valores protagonizada pela “justiça” está transformando o cidadão de boa fé em preso e o verdadeiro preso em beneficiado da lei. E o pior, todos os direitos lhes são garantidos enquanto pais e mães de famílias estão sendo exterminados por esses vagabundos.

No último dia 9, um homem portando uma pistola calibre 9mm (uso restrito) roubou o carro de uma senhora de 49 anos quando ela chegava em sua casa na quadra 50 do Setor Leste do Gama. Ele fugiu em direção à Santa Maria pela DF – 483.

A Polícia Militar foi acionada e fechou o cerco contra o fugitivo. Uma equipe viu o veículo, um GM/Prisma, e passou a segui-lo. O motorista seguia em alta velocidade, derrubou os cones que ficam na frente da sede do 26º Batalhão e quase atropelou um ciclista e uma criança que atravessava a rua. Mais a frente, ele perdeu o controle do veículo e bateu no meio-fio. O assaltante continuou a fuga a pé e chegou a efetuar dois disparos contra os policiais antes de ser preso.

Veículo roubado pelo assaltante e batido na fuga
O homem foi levado à 20º Delegacia e o delegado de plantão entendeu que deveria autuá-lo somente por roubo qualificado pelo emprego de arma de fogo e resistência a prisão, por conta dos disparos contra os policiais.

No dia 11 de novembro, ocorreu a audiência de custódia e o assaltante, pasmem, foi liberado para responder o processo em liberdade após o pagamento de uma fiança no valor de R$ 800,00.

O homem possui passagens pela polícia e já cumpriu pena no estado do Goiás até o mês de maio deste ano.

A sociedade precisa se mobilizar e exigir que essa aberração seja revista. “Essas audiências de custódia prestigiam apenas a palavra do preso, sem nenhuma consideração com a vítima. E o preso sai rindo do juiz. Isso visa beneficiar apenas o executivo, que não precisará investir em Segurança Pública”, já havia afirmado a juíza Placidina Pires, da 10ª Vara Criminal de Goiás.

Uma pergunta fica no ar: Porque nas Audiências de Custódia as vítimas não são ouvidas?
Onde vamos parar? Se é que vai parar!

Da redação, com informações da PMDF

Por Poliglota...

Ética: Magistrado do Maranhão abre mão de auxílios considerados “penduricalhos”

Juiz Auxiliar Carlos Roberto (Foto Internet)
Parece que na cabeça de algumas pessoas desse país, principalmente autoridades verdadeiramente comprometidas com a ética e a moral, a onda de moralização e ética imposta e cobrada pela sociedade está começando a fazer efeito.

O Juiz auxiliar de entrância final, do estado do Maranhão, Carlos Roberto Gomes de Oliveira Paula, tomou uma atitude um tanto quanto inusitada no último dia 06/11.

Incomodado com as fortes e justas críticas da sociedade, através de um ofício encaminhado ao Desembargador-Presidente do Tribunal de Justiça do Estado, o magistrado elencou inúmeras razões para desistir dos auxílios MORADIA e ALIMENTAÇÃO ao passo que também pede a renúncia dos auxílios SAÚDE e LIVRO, recebidos pelos magistrados do estado.

Pelo fato das remunerações dos magistrados fazerem parte de norma constitucional do Art 39, § 4º e ser, exclusivamente, pago através de subsídios é vedado o acréscimo de qualquer gratificação, adicional, abono, prêmio, verba de representação ou outra espécie remuneratória. Portanto, só pode ser fixado ou alterado por lei específica de iniciativa do STF (Supremo Tribunal Federal) como determina o Art 37, Incisos X e XI da Constituição Federal.

Tá aí um bom exemplo a ser seguido pelos magistrados do Brasil...





Da redação com informações do TJMA


Por Poliglota...

Governo Rollemberg: A debandada continua. O barco está afundando

Foto: Agência Brasília
Depois do PDT de Joe Vale, do PSD de Rosso e da Rede Sustentabilidade da presidenciável Marina Silva, mais dois partidos estão preparando as boias para pular fora do barco à deriva de Rollemberg (PSB).

O Podemos, de Rodrigo Delmasso e o PRB de Wanderley Tavares devem ser os próximos.

Rollemberg começa a colher os frutos de seu desastrado governo. Ao tomar posse com um discurso conciliador e de austeridade fiscal e econômica, o que se viu ao longo desses três anos foi um governo egocêntrico, ladeado de amigos incompetentes que faziam um furo no barco a cada viagem.

Destruiu a saúde pública do DF, enfraqueceu a segurança pública, massacrou servidores públicos (os maiores responsáveis pelo desenvolvimento da máquina governamental) e bateu todos os recordes de rejeição jamais visto na história política do país como o pior governador de todas as unidades federativas, atingindo o inimaginável percentual de 93% de rejeição.

Uma pesquisa, de caráter reservada, mas que vazou nas redes sociais após publicação no site do jornalista e ex-chefe de comunicação do governo, Helio Doyle, davam conta de que o pior governador da história de Brasília era um forte candidato nas pesquisas de intenção de votos para uma reeleição. Virou motivo de chacotas e memes por toda rede.

Pode até ser que Rollemberg dê trabalho a uma direita indecisa, mas daí ser eleito tem uma distância enorme a ser percorrida. Tem a máquina administrativa nas mãos e deve ter feito uma bela economia nesses três anos para despejar em publicidade de ações de seu governo nessa corrida final.

Por fim, uma frase do próprio Hélio Doyle traduz o que é e o que poder “ficar” do ineficiente governo Rollemberg: "Rollemberg fixou uma imagem de honesto e bem-intencionado, mas que não sabe administrar nem articular e não tem a coragem e a ousadia necessárias para enfrentar os enormes problemas de Brasília".

Da redação,


Por Poliglota...

Cristovam Buarque desiste de licença após suplente se envolver em escândalo sexual

ALESSANDRO DANTAS/DIVULGAÇÃO
Como revelou o Metrópoles, Wilmar Lacerda (PT) é acusado de comprar sexo de adolescente com lanches. Polícia Civil e MPDFT investigam o caso

Cristovam Buarque (PPS-DF) não vai mais tirar licencia para fazer pré-campanha pelo país. O senador desistiu de deixar o cargo após o suplente, Wilmar Lacerda (PT), ser acusado de comprar sexo de uma adolescente de 17 anos com lanches. Na noite de segunda-feira (20/11), Cristovam admitiu ao Metrópoles inquietude com a notícia e disse não poder ceder o posto para alguém que responde a denúncias tão graves.

“Em 1º de dezembro, continuo senador da República. Já comuniquei aos funcionários do meu gabinete e ao próprio Wilmar.", Cristovam Buarque, senador

MAIS SOBRE O ASSUNTO


O parlamentar revelou que pode até mesmo desistir da ideia de percorrer o Brasil para testar sua popularidade numa eventual candidatura à Presidência da República. “Continuando no Senado, obviamente que atrapalha um pouco, mas, enquanto as investigações em relação a ele [Wilmar] não forem concretizadas, não vou me licenciar.”

A decisão de Cristovam ocorreu após o Metrópoles revelar, na quinta-feira (16), que o petista responde a um inquérito no qual é acusado de fomentar a prostituição de adolescentes. Wilmar Lacerda teria feito sexo com uma jovem de 17 anos e, em vez de dinheiro, pagava os programas com lanches.

O caso está registrado na 31ª Delegacia de Polícia (Planaltina), que, após ouvir Lacerda, encaminhou o processo para o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

Na segunda-feira (20), o pai da garota prestou depoimento no Núcleo de Atendimento à Família e aos Autores de Violência Doméstica (NAFAVD), na Promotoria de Planaltina. Ele não quis conversar com a reportagem, mas confirmou que não sabia do envolvimento da filha com Wilmar e outros homens que a exploravam sexualmente.

Mãe desmente petista

O Metrópoles também ouviu a mãe da adolescente, que desmentiu o político – Wilmar Lacerda alegou que o relacionamento com a jovem era público e consentido pelos pais da menina. A mulher contou só ter tomado conhecimento do envolvimento do petista com a filha após ler mensagens enviadas por ele no celular.

“Como ela [a filha] não tinha celular, usava o meu. Não sabia mexer no telefone, mas um dia me ensinaram, e comecei a ver que ele [Wilmar] a chamava pra sair e, pouco tempo depois, aparecia um carrão na porta”, afirmou. O aparelho telefônico acabou apreendido por agentes da unidade policial e ainda não foi devolvido à dona.

Desempregada, separada e mãe de seis filhos, a mulher acredita que a pobreza da família contribuiu para que a caçula aceitasse vender o corpo em troca de dinheiro e comida. “Depois que a apertei, ela confessou que saía com ele [Wilmar Lacerda] porque podia comer em restaurantes. Aqui em casa, às vezes, não tinha o básico para almoçar”.

Sexo no apartamento do político

De acordo com a adolescente, o primeiro encontro com Wilmar ocorreu em um bar da Quadra 5 da cidade. Em outro, os dois teriam almoçado no Torre de Pisa, no Shopping Conjunto Nacional. O restaurante é especializado em doces e salgados, mas também vende comida a quilo.

Após a refeição, o petista teria convidado a jovem para o apartamento dele, ocasião em que aconteceu a primeira relação sexual entre os dois. A menina teria sido aliciada por uma mulher de Planaltina conhecida como Rebeca. Apesar das promessas da cafetina de que seria bem remunerada, segundo relato da adolescente, Wilmar se recusava a lhe dar dinheiro.

“A declarante manteve relação sexual com Wilmar Lacerda por cinco vezes, o qual nunca pagou em espécie, pois dizia que não tinha dinheiro, mas sempre pagava um lanche”, consta em um dos trechos do boletim policial.

Sem camisinha

Após o primeiro encontro, Wilmar e a menina trocaram mensagens pelo WhatsApp e teriam saído outras quatro vezes. Ela conta que, apesar dos pedidos, o futuro senador se recusava a usar camisinha.

“Recorda que Wilmar não gostava de usar preservativo e dizia que não havia risco de a declarante engravidar, pois havia feito um procedimento de retirada de sêmen e guardado em uma clínica”, descreve a garota, em outra parte da ocorrência.


Fonte: Metropoles.com